Roteiro Alternativo: Winnipeg

Pensando em visitar o Canadá? Além da clássica rota, passando por Toronto, Ottawa, Montreal, Quebec City e, do lado oeste do país, Vancouver e Victoria, há também no centro dessa terra quase sempre nevada, a pequena (mas não minúscula) Winnipeg.

À convite das minhas queridas amigas Mariana e Iana, as dicas do Roteiro Alternativo de hoje serão dadas por mim: Renata Braga – uma Paulistana de nascença, Brasiliense de coração e moradora há seis meses dessa pequena cidade, porém não minúscula no meião do Canadá.

1297395292353_ORIGINAL

Dicas para quem passará por aqui, tem que ser dividas por dois climas: o frio rigoroso e o verão. Winni, ou Winterpeg, como é mais conhecida, se destaca por atrações nessas duas épocas do ano. Situo por partes:

 Frio rigoroso (-50 a -20 graus): Dezembro à Março

Transição Inverno-Primavera (-10 a +10 graus): Abril a Maio

 1. Patinar no gelo sobre o rio Assiniboine, The Forks – um parque Linda, mesmo no inverno, com mercado com comidas típicas de vários lugares do mundo: chinesa, indiana, chilena, francesa, italiana e por aí vai…

 2. Festival du Voyageur: acontece anualmente, durante uma semana de fevereiro. Traz muita música boa ao vivo, comida e bebida típica para mostrar a cultura franco-canadense fixada no país.

3. Descer no tobagã ou esquiar ou fazer snowboard.

Onde? Vários lugares, mas se você é iniciante como eu, vale apena ir no Falcon Lake, lugar super agradável com pistas para profissionais ou precipiantes hehehe.

4. Ah, e a comida: o barato, gordo, bom principalmente para o inverno, competidor com o Starbucks e tradicionamente canadense: Tim Hortons. Opcões de lanches rápidos, donnuts, café e chocolate quente.

 street_thumb

Transição Primavera-Verão (+25 a +30 graus): Maio a Junho

O aclamado Verão (+20 a + muito calor): Junho a Setembro

Parques, parques e mais parques. Finalmente chegou a hora de apreciá-los direito! Fazer piquenic, ficar de bobeira conversando… Só vendo o tempo passar.

 1. Super turístico – passeio Monumental:

– Lesgislature Building: prédio politico e com um parquet lindo e aberto a qualquer um sentar e fazer o que quiser (sem denegrir nada, por favor hehe) por alí.

 – Religioso, igreja de Saint Boniface: se localiza no bairro francês da cidade, separada por uma ponte entre o bairro ingles e francês.

2. Boêmio + Histórico:

– Exchange District: Old Market Square – praça verde no meio de restaurantes, bares e de um antigo Mercado (desativado e hoje uma garage). Nela se encontra o Cubo – galeria contemporânea com multiusos, espaço onde acontecem grandes eventos e quando vazia, as pessoas podem ficar de bobeira fazendo o que quiser.

 – Downtown: de arquitetura quase sempre a mesma. Sem arranha-céus e com muitos espaços vazios, mas sempre com uma história para contar. Admito, talvez seja mais interessante para arquitetos ou para aqueles que gostam de andar sem rumo. Perto do Exchange District.

 – Osborne Street: essa é a rua mais agitada da cidade. É curta, mas vale apena. Bares, restaurantes de qualidade, de custo e nacionalidades variados, lojas vintage de roupas e até uma loja de vinis.

 3. Artístico:

– Winnipeg Art Gallery: boas exposições e o próprio edifício por for a vale apena. (endereço: 300 Memorial BLVD)

 – Plug In Institute of Contemporary Art (endereço: 460 Portage Avenue)

 – Cinemateque (endereço: em frente a praça Old Market Square, Exchange District). Cinema mais alternative e com filmes menos imprevisíveis.

 4. Parques:

– Assiniboine Park: o maior parque. Grande variedade de plantas e esculturas.

 – The Forks Park

– Kings Park

– Central Park (sim, nós temos um também! Não é igual o de NYC, mas vale apena!)

 5. Beber e Comer:

– Kings Head Pub (endereço: em frente a Old Market Square).

– Yellow Dog Tavern Bar (endereço: 386 Donald St, Downtown)

– Park Café (endereço: 330 Assiniboine Park Dr.)

– Burrito Del Rio (endereço: 775 Corydon Ave)

– Market Burget (645 Corydon Ave)

– Ice Cream on The Bridge (endereço: 766 Jubilee Avenue)

 – Poutine! super prato típico canadense de batata frita, queijo derretido e um molho específico. Não gostava até provar o deste restaurant/café: Parlour Coffee (endereço: 468 Main St.)

 6. Festivais (Início – Final do Verão):

– Jazz Festival: 10 dias de jazz. Quando: junho// Shows acontecendo de 12h à 00h00. Há shows de gratuitos no Cubo localizado no Old Market Square e shows pagos, média $30/show ou um pacote para entrada todos os dias do evento, por $90. Vale muito apena! Música de altíssima qualidade.

 – Folk Festival: 5 dias de folk music. Quando: julho// O preço por show é de $48 e para acampar e vivenciar o festival todos os dias, $320. Música fina também! Super recomendo! Não acampei, mas se você tem dinheiro para isso e gosta de acampar, acho que não se arrependerá.

 – Folklorama: 14 dias. Quando: agosto// Apresentações de dança e música típicas do mundo inteiro. O preço é bem em conta, entre $6 a $25. Estou curiosa par aver como é o festival e vou com certeza!

winnipeg5

Anúncios

3 comentários sobre “Roteiro Alternativo: Winnipeg

  1. Olá Renata!
    Estou te escrevendo pois pretendo morar em Winnipeg para fazer um curso de 1 ano na Red River College e gostaria de saber se vc indica esta cidade. Está gostando de morar aí? Vc tá estudando também? Obrigada!

    • Oii,
      A cidade é a capital do estado de Manitoba, não é uma super metrópole como Toronto ou Montreal, mas não é a menor cidade do estado nem do pais. É uma das cidades com o inverno mais intenso do Canadá, então se escolher ficar por aqui, venha preparada para isso. É difícil, mas eu acho que vale a pena. Vim estudar um tempo de inglês e o outros meses de matérias na faculdade do curso que faço no Brasil msm, mas faco na UofM. A Red river fica numa localização excelente da cidade! Cheia de bares, cinema, restaurante e tudo… E pertinho de downtown e fácil de achar lugar pra morar por um preço mais acessível! Acho que winnipeg é uma boa cidade sim, se vc tem a chance de morar em outra cidade tipo Vancouver ou Montreal, Toronto… Talvez seja mais legal, por ser maior e mais agitada, mas se você prefere algo com o custo de vida mais em conta que as grandes cidades e um lugar menor (em relação as grandes capitais), Winnipeg é uma boa escolha. Tem sempre algo para fazer (vc só tem que se informar Haha) e muito arte e cultura e mt gnt doidona! Mas tem os normais tb! Hehe.

      • Muito obrigada pela sua resposta, me esclareceu muito! Pretendo estudar um ano, trabalhar um ano e depois dar entrada no processo de imigração, por isto a escolha de Winnipeg! Agora estou mais animada! Thanks!!! 🙂

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s